4 de jul de 2011

DEPILAÇÃO A LASER



O nosso espaço oferece o serviço de laser para depilação. Uma técnica hoje bastante difundida e segura para redução de pêlos em diversas partes do corpo e procurada tanto pela população feminina como masculina.
Realizamos sessões periódicas com o aparelho chamado soprano XL, um equipamento de laser desenvolvido especificamente para depilação e por este motivo é aplicado de forma segura, garantindo melhores resultados ao longo do tempo e maior conforto durante sua aplicação. Abaixo listamos algumas dúvidas geralmente apresentadas pelo público em geral e as nossas respostas. Para maiores esclarecimentos entre em contato conosco.

Perguntas mais frequentes:

1- O laser para depilação é um procedimento definitivo?
Hoje em dia fala-se em redução progressiva de Pêlos. Isso significa que ao finalizar um número adequado de sessões, que pode variar, podemos alcançar uma eficácia superior a 70%, ou seja, podem voltar a crescer até cerca de 30% dos pêlos.






2- Isso significa que mesmo terminando o tratamento poderá crescer alguma quantidade de pêlos?
Sim, por estímulo hormonal que temos (hormônios masculinos produzidos por ovários, testículos e glândula supra-renal) novos pêlos podem aparecer, mas estes tendem a ser menos grossos, mais finos e mais dispersos.






3- O que posso fazer nesses casos?
Como o resultado pode variar dependendo de cada organismo algumas pessoas preferem raspar essa pequena quantidade outras tirar com cera caso ainda incomode ou realizar novamente a aplicação a Laser (2 vezes ao ano)






4- Quantas sessões serão necessárias para se obter um bom resultado?
O número de sessões é muito variável dependendo de cada pessoa, da quantidade de pêlos, da cor dos pêlos e da pele. A pele clara com pêlos escuros tem resultados mais rápidos. Para pêlos finos e claros o número de sessões é maior. Áreas com pouco pêlo, grosso e escuro, no mínimo precisam de 4 a 6 aplicações eventualmente das duas aplicações anuais. As áreas que em geral levam mais tempo para tratar são tórax, barba e pernas.






5-O que posso esperar da primeira sessão?
Sua pele ficará avermelhada ou com pequenas lesões parecidas com reação à picada de inseto. Algumas pessoas ficam pequenas crostas pretas que depois de 10 a 14 dias devem desaparecer. Algumas pessoas mais sensíveis poderão ficar com uma pequena ardência por algumas horas.






6-Por que tem pêlos que crescem normalmente? Eles não foram atingidos pelo Laser?
Todos foram atingidos, mas só caem os pêlos que estivem em fase específica do seu ciclo de vida, que são os que têm maior quantidade de pigmento (Melanina)






7-Como devo cortar os pêlos que vão crescendo?
O ideal seria retirar com lâmina (de barbear), tesoura ou cremes depilatórios evitando usar ceras ou pinças. É importante que a raiz do pêlo esteja presente no momento do procedimento.






8-O que devo evitar antes e depois do procedimento?
Não deve chegar bronzeado (a), evitando o sol por 30 dias antes da sessão e 30 dias depois. Não deve descolorir o pêlo nem fazer bronzeamento artificial. No caso de aparecerem crostinhas, elas não devem ser retiradas para evitar manchas. Aplicar protetor solar diariamente na região tratada.

20 de fev de 2011

Consciência, Meditação e Física Quântica


Quando falamos de autoconhecimento estamos sempre falando de consciência, mas afinal o que exatamente é a consciência?
O estudo da consciência sempre foi polêmico. Atualmente temos várias teorias em diversas áreas que tentam explicar a consciência. A neurofisiologia, psicologia, física, a biologia e medicina são algumas áreas que estudam este fenômeno e tentam descobrir exatamente o que é e como ela surge.
No começo da filosofia grega a consciência era vista como a alma, e esta era um tipo de material. Platão e Aristóteles a consideravam como algo imaterial, presumindo que esta também interagia com o corpo. Hipócrates propõe a noção de dualismo, assim o cérebro seria o interprete da consciência e esta comandava os movimentos do corpo. Descartes foi o primeiro a propor uma maneira na qual esta alma não material poderia interagir com um cérebro material, essa conexão seria através da glândula pineal, uma glândula que fica no cérebro e que hoje sabemos que é composta por pequenos cristais de um mineral chamado apatita, alguns pesquisadores inclusive afirmam que esta glândula capta ondas eletromagnéticas, sendo responsável por fenômenos ligados à intuição.
Consciência é uma palavra que vem do latim – contientia – derivada das raízes com e scio, ou seja, “com” e “eu sei”. Portanto em sentido literal seria algo como: “saber com”.
Existe uma teoria que diz que a consciência seria apenas uma conseqüência da atividade cerebral, porém desta forma nós seríamos como computadores, nada além disso. Um computador faz aquilo que foi programado pra fazer, sabemos que alguns fenômenos, como por exemplo, a criatividade, impedem que sejamos simplesmente máquinas. Um computador não cria, ele pode no máximo misturar informações com um critério especificamente programado, além do que nenhum sistema é capaz de ter consciência de sua própria existência, por isso não somos computadores somos muito mais que isso, então temos que agir como tal.
A consciência é a nossa essência enquanto seres humanos, é através dela que percebemos o mundo, que criamos e que nos sentimos vivos, hoje sabemos através de alguns experimentos que a consciência ultrapassa a barreira do individuo, é algo ligado ao todo de uma maneira intrínseca. Podemos perceber em nós coisas desta totalidade, meditar é um bom meio de vivenciar isto, pois no fundo a consciência (você) é algo muito além do individual. Com os avanços da Física descobrimos que a consciência pode ser algo mais fundamental do que a própria matéria.

Física Quântica e Consciência.
Vamos explorar (só a ponta do iceberg) um assunto um pouco mais profundo e complexo. A Consciência e a Física Quântica
Bem, você pode tranquilamente estar se perguntando qual a relação entre Física e Consciência. É quase instintivo pensar em Física como algo ligado exclusivamente à matéria e a Consciência como algo abstrato ligado à mente, e essas duas, graças a Descartes, são pensadas em um dualismo.
A questão é que essas duas coisas estão mais intrinsecamente relacionadas do que normalmente se pensa.
 Bem, indo diretamente ao ponto relacionado à consciência, que é o foco desse texto, vamos falar sobre um experimento feito por Young em 1800 repetido depois com partículas quânticas, o experimento das duas fendas.
Nesse experimento as ondas passam através de dois furos em uma placa, e a partir disso uma onda interfere na outra. Esse padrão é chamado de padrão de interferência representado pelos pontos pretos no desenho.
Quando fazemos isso com partículas quânticas, (pense nisso como bolinhas minúsculas menores que o átomo) a mesma coisa acontece, como se essas partículas fossem ondas, elas interagem entre si e formam o mesmo padrão de interferência. Se jogarmos uma bolinha dessas por vez, a bolinha passa pelos furos e ao longo do tempo, juntando os resultados o padrão de onda aparece da mesma forma, o que é no mínimo muito estranho.
O que acontece na verdade é o seguinte:
A partícula é lançada, essa partícula pode passar por qualquer uma das duas fendas, então como uma onda ela passa pelas duas ao mesmo tempo, interage com ela mesma e cria um padrão de interferência. Se colocarmos algo em A e B para observar em qual fenda a partícula passou ela muda, ela escolhe uma das fendas e não forma padrão de interferência nenhum. Estranho não?
O simples fato de observar o fenômeno faz com que a partícula quântica mude de onda (probabilidade) para partícula manifesta (matéria). As implicações desse experimento, bem como de muitos outros, mostrou que a consciência tem um papel ativo dentro da constituição do que chamamos realidade. Vale ressaltar também que as partículas quânticas interagem entre si além do espaço e do tempo. Nesse aspecto podemos entender porque a consciência é mais fundamental do que a própria matéria e que tudo está intrinsecamente interligado.

 Para quem quiser se aprofundar mais recomendo alguns livros e textos:

- O caso da realidade objetiva desaparecida, Adam F. Newman (disponível em: www.simposio2008.hoisel.com.br/segunda5.rtf)

- O universo Autoconsciente, Amit Goswami

- O Manifesto da transdisciplinaridade, Basarab Nicolescu


Caio Fábio S. Portella – Naturólogo

Remédios naturais para emagrecer – verdades e mitos

Algumas mudanças importantes, que começaram em meados do século XX, nos padrões de beleza do homem e da mulher mudaram muito nossos hábitos atualmente. A era em que se valorizava as mulheres mais “cheinhas” se foi, e esse conceito deu lugar a um padrão de beleza um tanto absurdo e até anti-natural pra muitas pessoas.
Gostaria de começar esse texto dizendo uma frase de Kant: “A beleza está no espírito do contemplador.” Nós seres humanos temos o péssimo hábito de olhar para nós mesmo com os olhos do coletivo a um ponto em que não importa o que eu acho, e sim o eu o outro acha. Então se você é uma pessoa que busca essa beleza padrão pense nisso, pois a beleza é relativa, devemos pensar seriamente nisso. Dentro do meio da mídia o fator mais “martelado” é a questão do peso, questão que deveria, mas nem sempre é relacionada com saúde, e sim com um padrão vendido por inúmeras empresas que lucram (e muito) com tudo isso. Temos padrões de IMC (Índice de Massa Corpórea), medidas ideais de cintura, busto, pernas, e todo o resto do corpo esta nessa padronização. Como terapeuta meu enfoque é na questão da saúde, então vou citar alguns tratamentos de emagrecimento que existem e que estão mais aparentes no momento, enfocando em alguns na área das plantas medicinais.  Existem centenas de tratamentos usados para emagrecer, e esses são dos mais diversos tipos: laxantes, inibidores de apetite, estimulantes, hormônios, antidepressivos, diuréticos, chás feitos (absurdamente) com 30 ervas, massagens, cirurgias entre outros.
Dentro dos tratamentos considerados naturais tem se falado muito do Feijão branco (Phaseolus vulgaris), este possui uma substancia chamada de Faseolamina, e que promete ser um eficiente emagrecedor, na mídia, principalmente na internet encontram-se muitas propagandas de diversos emagrecedores com essa substancia. A faseolamina inibe uma enzima responsável pelo a absorção de carboidratos. Carboidratos é um grupo de substancias que fornece energia para nosso corpo, os açúcares, amidos, o glicogênio e várias outras substancias são carboidratos, e por fornecer energia sua ingestão excessiva leva ao aumento de peso. Desta forma um inibidor de absorção de carboidratos é eficiente para perda de peso. Os estudos controlados, apesar de pouquíssimos, demonstram que na pratica funciona e que é (até onde se sabe) seguro o uso.
A Caralluma fimbriata é outra planta que está sendo muito usada. Esta planta é um redutor de apetite que tem sua ação comprovada em diversos estudos clínicos para emagrecer. Apesar disso, a ANVISA proibiu seu uso alegando que o medicamento ainda não passou pelos testes necessários de qualidade e segurança.
Além dessas várias outras plantas tem ações importantes que ajudam no emagrecimento, o Gengibre (Zingber officinalis) e Melão de São Caetano (Momordica charantia), podem ser adicionados à alimentação, além de ajudar a emagrecer, possuem características que ajudam a retardar o envelhecimento. A Laranja amarga (Citrus aurantium) além de ter muitas fibras (parte branca da casca que pode ser comida) como toda a laranja, ajudando no funcionamento do intestino, também ajuda a emagrecer.
Já fitoterápicos como, por exemplo, o Cereus sp, comercialmente chamado de Pholiamagra, Pholia Slin ou Porangaba, tem pouquíssimos estudos sendo completamente duvidoso e, além disso, alguns autores questionam a segurança do seu uso.
Esses são apenas alguns exemplos de uma infinidade de plantas medicinais para emagrecer que existem no mercado. O ideal é sempre procurar informações e consultar sempre um profissional habilitado pra isso, pois até as plantas medicinais tem efeitos colaterais e interagem com outros medicamentos. Como qualquer coisa relacionada à saúde, plantas medicinais são sérias, podem sim causar danos e devem ser usadas com cautela. Emagrecer é um fenômeno complexo, pois esta relacionada com os órgãos de eliminação, sistema hormonal, alimentação, hábitos, estado emocional etc. Cada pessoa é diferente, sendo que desta forma, o correto tratamento de cada pessoa deve ser diferenciado, pois nem todos têm o mesmo problema, então esqueçam formulas padronizadas se você quer realmente se tratar de forma saudável. Emagrecer exige antes de qualquer coisa mudança de hábitos, pois mesmo que você use medicamentos ótimos para emagrecer, se não houver a mudança de hábitos você com certeza vai ganhar tudo que perdeu.
O equilíbrio do corpo é delicado, visto que podemos afirmar que quanto menos interferirmos nesse equilíbrio natural, mais saudáveis seremos, por isso tome muito cuidado ao escolher tratamentos milagrosos. Não existe esse tipo de milagres sem efeitos colaterais, e o que parece uma solução pode virar um grande problema depois. Por isso se você quer mesmo emagrecer, por uma questão de saúde, melhore sua dieta, mude seus hábitos, procure profissionais realmente preocupados em promover saúde. Não se engane, lembre-se sempre que quanto mais doente você fica mais lucro dá a uma rede enorme de laboratórios e muitos profissionais sem ética que não trabalham com saúde e sim com doença.